domingo, 6 de maio de 2018

34º CONVÍVIO DA C. CAÇ. 4242 É COM A CART. 2764

É no dia 27 de Maio de 2018 - domingo
Uma organização de Milton Mota - Tel. 962871880 e de Santos - Tel. 911120619
Marquem a vossa presença para os contactos acima mencionados até 18/5 e não faltem. Eu já marquei a minha presença e o SIMAS, que vem dos Açores, também e vindo da Madeira, Moreira Nunes, o nosso capitão também:


- Caros Companheiros de Armas.
As nossas melhores saudações.
O dia 27 de maio está cada vez mais próximo.
Oliveiras há muitas mas, desta vez, é Oliveira do Bairro que nos interessa.
Efetivamente foi para lá marcada a grande concentração, desta vez de duas Companhias, para dar início à Operação Estância.
Por se tratar de uma operação ao nível de companhias é óbvio que aguardamos a presença dos respetivos Comandantes.
A furriel Ana e o furriel Simas, mais uma vez e com muito agrado, têm já em seu poder as respetivas Guias de Marcha que os conduzirão até Oliveira do Bairro na data aprazada.
Esforcem-se por marcarem a vossa presença naquele evento para aquele abraço de saudade dos nossos vinte anos.
Até lá rapaziada! Portem-se bem e … apareçam.
M.M. Simas

 - Bom dia 
Tenho passagem comprada. Em breve direi o n. de pessoas.
Um abraço 
Moreira Nunes

domingo, 29 de abril de 2018

RELATÓRIO DE 1 A 30 ABRIL 1973 - PROMOÇÕES

Transcrição:
"Que nos termos da condição 7ª do artº13º do RPPIE e por terem vaga no QO da C. CAÇ. 4242, sejam promovidos ao posto de 1º CABO os militares abaixo mencionados do GI 133, integrados na C. CAÇ. 4242, com a especialidade de Atiradores por satisfazerem todas as condições de promoção e possuírem sangue frio, resistência física, aprumo militar e desembaraço e serem dotados de energia e decisão. Tem escola de cabos com a classificação que a seguir se indica:
Sold. 70748770 - J. Lobato J. (12,88 valores)
Sold. 70780570 - G. Mepina (13,02)
Sold. 70789670 - V. Varine (12,75)
Sold. 70861870 - A. L. Amire (14,08)
Sold. 70417371 -P. Simão (14,94) 
Sold. 70465771 - E. Echaco (12,52)
Sold. 70467271 - G. Mulessima (15,05)"
In História da C. Caç. 4242 - pag. 43

terça-feira, 24 de abril de 2018

O nosso 25 de Abril foi a 26

Os militares da C. Caç. 4242 que renderam em 1972 a Cart 2764, estavam aquartelados em Mandimba, Niassa, algures entre Nova Freixo (Cuamba] e Vila Cabral (Lichinga).
No dia 25 de Abril de 1974, estranhamente, não eram emitidos programas na Rádio Clube Moçambique. Era transmitida apenas música clássica.
Nesse dia ouvíamos informações de uma rádio da África do Sul, anunciando que houvera um golpe de estado em Lisboa.
Confrontado o inspector da Pide em Mandimba - o sr. Ferrão -, este limitou-se a dizer em tom ameaçador: "depois não se queixem que estão com azar".
O nosso 25 de Abril foi a 26. Só no dia seguinte surgiram informações da revolução dos cravos em Lisboa, que para nós seria um acelerador do nosso regresso à Metrópole, embora não fosse assim tão linear:
"Na 5ª feira do dia 25 de Abril de 1974 continuámos o caminho pela linha do caminho de ferro [Belém - Catur] a fim de detectar uma possível travessia do inimigo [Frelimo], mas as buscas foram infrutíferas. É de salientar a atitude do 1º cabo nº 1183/72, pela maneira como respondeu, fortemente, de pé, ao fogo do sentinela inimigo, afirmando ele que lhe atirou 3 tiros, relativamente perto, atingindo-o, certamente
" (extracto do relatório da operação de Juma a Namicoio Velho)
In História da C. Caç. 4242

quinta-feira, 29 de março de 2018

Operação Nacar


  • 29MAR1973 - Grupo Galo - Patrulha moto até à ponte do rio Luchímua e montagem de emboscadas na confluência do rio Luchímua e rio Nalenge, por 3 dias.
  • 01ABR1973 - Grupo Cobra - Nomadização na região da serra Scheculo e margem sul do rio Luchímua, por 2 dias, e continua com nomadização na região de coordenadas (1351.3540) e (1552,5.3547), por 3 dias.
    Foto do Castro (Trofa)
    Militares fazem pausa em missão de nomadização
  • 04ABR1973 - Grupo Lince - Patrulha até Licuácua (3540,5.1412,2) seguido de nomadização na região entre o rio Lussagadze e rio Luaca, por 4 dias.
In História da C. Caç. 4242



Mensagem de Jaime Leite: Agradeço e retribuo os desejos de Feliz Páscoa para todos os ex companheiros  de luta e familiares. Abraço todos.

Mensagem de DelfimCompanheiros da ccaç 4242 MANDIMBA MOÇAMBIQUE. Desejo a todos uma feliz Páscoa um grande Abraço.Delfim Rodrigues Rio de Janeiro.

sexta-feira, 9 de março de 2018

CONVÍVIO 2018 É EM OLIVEIRA DO BAIRRO

Camaradas e amigos.                       
Cá estou para lembrar que dia 27 de Maio próximo será o dia do nosso encontro anual.
Além de todos os motivos que nos leva, todos os anos, a fazer quilómetros e quilómetros para convivermos umas horas, é recordar os bons e maus momentos que passámos desde Abrantes até ao dia da desmobilização.
Este ano teremos a companhia de quem nos recebeu em Mandimba, que foram os camaradas da COMP.  DE ARTILHARIA 2764.
      Conforme já anunciado, o almoço convívio será no restaurante da residencial ESTÂNCIA  em OLIVEIRA DO BAIRRO (BAIRRADA).
     Para os habituais contactos de marcação vamos ter à disposição os números: 962 871 880 MILTON MOTA (ex fur.) e 911 120 619 SANTOS (ex. 1.ºcabo enf.
      Um abraço a toda a família da C.CAÇ 4242.
                                                                                                MILTON MOTA

domingo, 25 de fevereiro de 2018

Aquartelamentos de Moçambique

Fotos extraídas do livro "Aquartelamentos de Moçambique" da autoria de Manuel Pedro Dias, pag. 55 e 56


quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

As Terras do Fim do Mundo

Toda a aldeia corre para o jipe numa alegria arrebatadora, como se um velho amigo tivesse vindo cumprir uma visita há muito prometida, as mulheres largam as maçarocas e sorriem, os homens distribuem apertos de mão. A multidão em redor do veículo adensa-se.
Nivaquela, também conhecido como Machado, uma povoação com menos de duzentos habitantes, na circunscrição de Mandimba, Belém, um punhado de palhotas, uma velha escola de capim, é um teste à resistência humana. Algum fumo no ar, resultado de uma noite fresca no planalto do Niassa, com clima tropical de altitude. No norte de Moçambique, Niassa é terra brava – tem mais feras que homens, montanhas incontornáveis e rios intransponíveis. O norte de Moçambique não era para turistas, era para resistentes a cumprir uma missão: defender o Império – Portugal ia do Minho a Timor.

Militares da C. Caç. 4242 em trabalho

de acção psicológica; corriam os anos
de 1972/74
Quando Livingstone, o primeiro ocidental que desbravou aquelas paragens, no sec. XIX, pisou as terras vermelhas do Niassa, percebeu estar em solo especial e relatou: A levante do lago Niassa, lá onde os rios Rovuma e Lugenda confluem, estão as terras do fim do mundo. 


             Texto da autoria do director do blogue

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

BOAS FESTAS E FELIZ ANO 2018

1. Mensagem do Niza:Caros Camaradas,
O "Condutor Niza" vem por este meio desejar a todos os amigos ex-combatentes, um Feliz Natal e um Próspero Ano 2018!
Imagem intercalada 1
Grande Abraço do
Joaquim Cebola (Niza)

2.Mensagem de Moreira Nunes - o nosso Capitão:Caro Almeida
É com emoção que vos desejo Boas Festas e um Feliz Ano de 2018
Bem hajam
Um abraço
Moreira Nunes

3.Mensagem de Ana e Miguel Simas: Caro amigo e mui digno Diretor do blog CCAÇ4242.
As minhas melhores saudações natalícias.
Caso esta minha comunicação mereça a honra figurar no blog que superiormente diriges agradecia a sua publicação.
A todos os “resistentes” da CCAÇ 4242 bem como às suas Exmas Famílias, desejamos um Feliz Natal e Próspero Ano de 2018,
com votos de que nos encontremos todos, pelo menos por mais uma vez, no próximo convívio.
Um abraço sentido a todos.
Ana e Miguel Simas.

4.Mensagem do SimãoPara os bravos rapazes que partilharam comigo as longínquas terras de Mandimba, e suas famílias, votos de FELIZ NATAL e um  Ano de 2018 com muita saúde  e amor.
Forte abraço a todos e até 2018 em Oliveira do  Bairro
  Luis Simão


5.Mensagem do Roxo: A todos os companheiros e respectivas famílias
Votos de Boas Festas de Natal e Ano Novo.
Um grande abraço
Adérito Roxo

6. Mensagem do DelfimA todos os companheiros da Ccaç 4242 MANDIMBA desejo a todos Feliz Natal e um ano Novo muito feliz. Não se esqueçam do Natal de 1972 comendo sardinha enlatada .
Abraços a todos.
DELFIM RODRIGUES Rio de Janeiro.

7.Mensagem do Azevedo: Para a família da CCAÇ. 4242/72, seus familiares e amigos, votos sinceros de um natal cheio de coisas boas, mas sobretudo, repleto de felicidade, de carinho e muito amor.
Forte abraço

8.Mensagem do Avelino Teixeira: Feliz Natal e próspero Ano Novo para toda a família da c cac 4242.

domingo, 26 de novembro de 2017

CONVÍVIO COM A C. CAÇ. 2764


Camaradas
Aproxima-se mais um aniversário da nossa saída (28/11/1972) de Figo Maduro com destino a Moçambique-MANDIMBA. Aí fomos encontrar a C.CAÇ 2764 que já desesperava para regressar a PORTUGAL, pois já tinha 29 meses em terras de Moçambique.
Chegámos já noite. Aí encontrei o meu amigo e primo ex-furriel Helder Luzio. Beberam-se umas Laurentinas, ouvi algumas dicas para poder sobreviver nas matas do Niassa onde íamos passar os próximos dois anos. Entretanto fez-se dia e os militares da C.CAÇ 2764 rumaram para Portugal. 
Nunca mais se soube nada desses camaradas, pelo que chegou a hora de nos voltarmos a encontrar para recordar os tempos ali passados.
Esse encontro será no dia 27 de Maio de 2018, num almoço a efectuar no restaurante da residencial ESTÂNCIA  em OLIVEIRA DO BAIRRO.
Está marcado, não faltes. Marca no calendário esta data, 27 de maio de 2018.
     Um abraço para toda a familia da C.CAÇ 4242
                                  M. MOTA

sábado, 11 de novembro de 2017

SÃO MARTINHO

10NOV1972 – Campo Militar de Santa Margarida -

(…) Na 3ª feira à noite fomos à feira da Golegã, no mini do Saramago Leite, beber uma água-pé. Amanhã vai lá o Tomás papar mais uma jantarada e a Gertrudes cortar uma fita.

Segundo novas informações iremos para Marrupa. É no Niassa, numa zona mais operacional do que Mandimba, zona que inicialmente nos estava destinado. A certeza só a teremos quando chegarmos. A partida para Moçambique está agendada para as 21 horas do dia 28 de Novembro - uma 3ª feira, num boeing 707 dos TAM. A viagem do campo militar de Stª Margarida até Figo Maduro será efectuada em autocarros, ao escurecer, para que ninguém veja mais uma manada de carne para canhão a partir para aquele longínquo império.
Diário de um militar da C. Caç. 4242


Silva disse:
Boa tarde.
Lembro-me perfeitamente deste dia na Golegã à noite.
A água-pé era de 14 graus e fez os seus efeitos. Lembro-me do Azevedo entrar para o carro empurrado por alguns de nós (não me lembro quem), pois não se tinha em pé.
Junto onde tínhamos o carro vivia um homem que costumava vir aqui a Espariz vender hortaliças, melão etc., do qual o meu pai era cliente.

Eu conheci-o e cumprimentei-o e na conversa falou-se em ir à adega, quando ele respondeu ao ver assim o Azevedo:

Pode ser quando quiserem, mas hoje já não bebem mais, já têm a vossa conta.

Outra coisa.

Estou a pensar numa coisa para o Natal.

No Meponda não havia uma escola construída em cimento muito arranjadinha e não estava lá um policia que era algarvio e se chamava Pincho?

Eu tenho uma fotografia tirada o dia 24 de Dezembro de 1973 à porta de armas com alguns rapazes do 3º pelotão, e tenho impressão que era uma saída para o Meponda, embora não conste na História da Companhia.

Confirma-me se te lembrares que seria mesmo o Meponda e o policia seria mesmo Pincho.

Um abraço

SILVA

Moreira Nunes (cap.) disse:
Olá Almeida, 
É  com uma saudade enorme quando vejo recordar um forte sentimento de amizade passados tantos anos de um convívio nem sempre agradável.
Como é do conhecimento de todos continuo a viver na Ilha da Madeira e estarei sempre disponível para vos receber.
As deslocações ao Continente são ou de trabalho ou para visitar a família que ainda tenho no Porto.
O ano que passou não me foi possível estar presente no almoço anual da ccaç 4242.
Bem hajam pela vossa dedicação.
Um forte abraço do 
Moreira Nunes.


Miguel Simas disse...
Não fui no Mini do Jaime Leite mas da viajem do 707 dos TAM não me safei. Saímos de Lisboa pelas 22H30 e cerca das 06H30 fizemos escala em Luanda. Pela janela do avião vi um PM. da força aérea de calções e de camisa esbargalada. Disse para mim "aquele já está apanhado pelo clima". Quando deito a perna fora do avião parecia que estava entrando numa estufa de ananases, Disse cá para mim "vou deixar os ossos em África". Quis Deus que não. Gostei da presença do Capitão Nunes. Acho que deveria ser mais activo neste blogue. 



Um abraço para todos.

Azevedo disse:
A água pé fez-me realmente mal, mas há mais um pormenor: o senhor do café por já farto de nós, deu-nos ordem de expulsão. Eu estava realmente em mau estado, mas o resto da equipa também!... 
Abraços do Azevedo. 

Azevedo voltou a dizer:
Era realmente o Pincho. Um polícia do recrutamento da província, mas algarvio. Um dia, eu,o psícola e outros fomos lá almoçar peixe seco que tinha sido pescado no lago local. Ele quando se ia abastecer à 4242, ficava muito bem tratado e eu que o diga!!... 

Mota disse:
Recordo essa ida à Golegã mas eu fui no carro do Almeida (vago) .
A ida foi pacífica mas o regresso a Sta Margarida foi bastante preocupante pois as curvas da estrada, demasiado fechadas para a velocidade a que se ia, era para fechar os olhos, que na verdade já não estavam muito abertos.
De Sta Margarida também recordo a caserna dos cabo milicianos onde eu não podia dormir com os habituais jogadores de lerpa toda a noite a jogar e de vez em quando lá iam dando um tirinho de salva para me acordar, mas como eu não ligava a essas provocações acabavam por desistir e o jogo continuava.
                     Um abraço do amigo Mota a toda a família da C.CAÇ 4242

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

EPISÓDIOS DA MINHA MISSÃO EM ÁFRICA

EPISÓDIOS DA MINHA MISSÃO EM ÁFRICA – É o título do livro escrito por D. Eurico Dias Nogueira, Arcebispo Primaz, primeiro Bispo de Vila Cabral (1964-72), segundo e último de Sá da Bandeira (1972-77).
(...) A pide investigou esta carta, através de destacado terrorista da Frelimo, Subchefe da Zona B, distrito de Mandimba.
(...) mande pelo portador um garrafão de cinco litros de vinho, para festejarmos o próximo aniversário do início da nossa luta.
...
 O Bispo de Vila Cabral também tinha medos. Numa viagem de táxi aéreo para Mandimba, junto ao Malawi, ao aterrar, já a baixa altitude, “sentimos forte estremeção, que julguei ser causado por um golpe de vento. Em terra verificámos que houvera o impacto de um projéctil, furando uma asa”.

Para ler o texto completo clicar aqui