sexta-feira, 21 de outubro de 2016

O REGRESSO DOS SOLDADOS - HÁ 42 ANOS

19 OUTUBRO 1974 - Regressavam no voo dos TAM os militares da C. CAÇ.4242.
A viagem foi penosa como todo o percurso militar. Ao olhar para trás, à saída da porta de armas do quartel em Mandimba uma fila enorme de viaturas com militares nostálgicos mas satisfeitos porque, enfim, o regresso muito esperado a casa. 
Finalmente a retirada,
rumo a Nampula
Quem seguia na 1ª viatura? E na última?Viaturas militares que sulcaram o pó da picada durante quase 2 dias até Nampula. Nesta cidade regista-se a permanência de vários dias para procedimentos burocráticos como a comissão liquidatária. 
Depois, a partida em avião para a cidade da Beira, com aventuras e peripécias diversas,  à espera de embarque para Lisboa
À chegada a Lisboa, no crepúsculo iluminado da capital, vem à lembrança o poeta Cesário Verde: "Nas nossas ruas ao anoitecer, /há tal soturnidade, há tal melancolia/...O céu parece baixo e de neblina..."
À chegada a Figo Maduro a alegria estampou-se no rosto de todos os militares. Feito o espólio, a guia de marcha no bolso,  o pagamento do que era devido, cada um regressou a sua casa.
A história não acaba aqui. Todos os anos estes militares se encontram: ontem em Cantanhede, hoje em http://www.mirafreita.pt/, amanhã na Covilhã ou em Nisa. E sempre lembrando os que já não estão connosco.
Um abraço para todos.